"Testemunhar e anunciar a mensagem cristã, conformando-se com Jesus Cristo"

Páginas

quarta-feira, 23 de abril de 2014

O Batismo: Porta da fé cristã


I. Fé e Batismo no Novo Testamento

  No Novo Testamento não encontramos apenas esta sequência anúncio-fé-batismo, como se estas etapas estivessem rigorosamente delineadas. Os dados do NT são mais complexos que o suposto. Esta relação fé-batismo é tal que São Paulo atribui por vezes o mesmo dom salvífico, tanto à fé como ao batismo. Segundo o NT não há dúvidas quanto à relação íntima e indissolúvel entre fé e batismo. Fé e batismo constituem um único acontecimento total pelo qual o Homem é libertado do pecado e é colocado sob o domínio de Cristo. Um estudo sobre a relação fé-batismo mostra como no NT se apresentam três modelos na relação entre fé-batismo:

Hoje é Dia de São Jorge


  Devotos no mundo inteiro comemoram no dia 23 de abril, o Dia de São Jorge, o santo padroeiro da Inglaterra, de Portugal, da Catalunha, dos soldados, dos escoteiros, dos corintianos e celebrado em canções populares de Caetano Veloso, Jorge Ben Jor e Fernanda Abreu. No oriente, São Jorge é venerado desde o século IV e recebeu o honroso título de "Grande Mártir". Guerreiro originário da Capadócia e militar do Império Romano ao tempo do imperador Diocleciano, Jorge converteu-se ao cristianismo e não aguentou assistir calado às perseguições ordenadas pelo imperador. Foi morto na Palestina no dia 23 de abril de 303. Ele teria sido vítima da perseguição de Diocleciano, sendo torturado e decapitado em Nicomédia, tudo devido à sua fé cristã.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Palestras e Comemorações na Canonização de João Paulo II e João XXIII


  Roma receberá milhares de peregrinos para uma semana muito especial que vamos viver. Estão previstas várias atividades em preparação a Canonização dos dois beatos João XXIII e João Paulo II. Dos dias 22 a 26, foram preparados "briefing" que terão como tema: a vida dos dois beatos, como por exemplo: “Por que eles são santos?”; “A vida e o ministério petrino de João XXIII e João Paulo II”; “a intercessão dos dois Beatos e seus milagres”; “dois Papas Santos por quem esteve perto deles”; “Os dois Papas e o Concílio Vaticano II”. Todos serão ministrados na sala de imprensa da Santa Sé e na sala Paulo VI.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Mensagem Urbi et Orbi 2014


  Cari fratelli e sorelle, buona e santa Pasqua!… Papa Francisco, nesta Páscoa 2014, dirigindo Urbi et Orbi (à Cidade de Roma e ao mundo inteiro), da varanda central da basílica de São Pedro, a sua mensagem pascal, em que tomou como ponto de partida o anúncio do anjo às mulheres, perante o sepulcro aberto: “Ressuscitou! Vinde e vede!”

domingo, 20 de abril de 2014

A Espiritualidade do Domingo de Páscoa


  Passado o Sábado, Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram perfumes para irem embalsamar Jesus. Partindo no primeiro dia da semana, de manhã cedo, chegaram ao sepulcro quando o sol já era nascido. Assim começa São Marcos a narração do sucedido naquela madrugada de há dois mil anos, na primeira Páscoa cristã. Jesus tinha sido sepultado. Aos olhos dos homens, a Sua vida e a Sua mensagem tinham terminado com o mais rotundo fracasso. Os Seus discípulos, confusos e atemorizados, tinham-se dispersado. As próprias mulheres que vão fazer um gesto piedoso, perguntam umas às outras: quem nos tirará a pedra da entrada do sepulcro?

sábado, 19 de abril de 2014

Vigília Pascal: símbolos e significado


  Na noite, em que Jesus Cristo passou da morte à vida, a Igreja convida os seus filhos a reunirem-se em vigília e oração. Na verdade, a Vigília pascal foi sempre considerada a mãe de todas as vigílias e o coração do Ano litúrgico. A sensibilidade popular poderia pensar que a grande noite fosse a noite de Natal, mas a teologia e a liturgia da Igreja adverte que é a noite da Páscoa, «na qual a Igreja espera em vigília a Ressurreição de Cristo e a celebra nos sacramentos» (Normas gerais sobre o Ano litúrgico, 20).

A Espiritualidade do Sábado Santo


  Hoje é dia de silêncio na Igreja: Cristo jaz no sepulcro e a Igreja medita, admirada, o que fez por nós este Senhor nosso. Guarda silêncio para aprender do Mestre, ao contemplar o Seu corpo destroçado. Cada um de nós pode e deve unir-se ao silêncio da Igreja. E ao considerar que somos responsáveis por essa morte, esforçamo-nos para que guardem silêncio as nossas paixões, as nossas rebeldias, tudo o que nos afaste de Deus. Mas sem estarmos meramente passivos; é uma graça que Deus nos concede quando lha pedimos diante do Corpo morto do Seu Filho, quando nos empenhamos em tirar da nossa vida tudo o que nos afaste d’Ele.