"Testemunhar e anunciar a mensagem cristã, conformando-se com Jesus Cristo"

Páginas

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Hoje é Dia de Santa Brígida


1. “Eu renovo todas as coisas... estas palavras são fiéis e verdadeiras” (Ap 21, 5). Cristo renova todas as coisas. Santa Brígida, ilustre filha da terra da Suécia, acreditou muito e com profundo amor em Cristo. Adornou com o seu cântico de fé e as suas boas obras a Igreja, na qual reconhecia a comunidade dos crentes, habitada pelo Espírito de Deus. Hoje recordamos esta singular figura de Santa e sinto-me particularmente feliz por que nesta celebração estejam ao meu lado os mais altos representantes das Igrejas luteranas da Suécia e da Finlândia, juntamente com os meus venerados Irmãos no Episcopado de Estocolmo e de Copenhaga. Saúdo-os a todos e cada um com grande afeto.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Hoje é Dia de Santa Maria Madalena


  Hoje celebramos a memória de Santa Maria Madalena, chamada a “Apóstola da Ressurreição”. Natural de Mágdala, na Galileia, Maria Madalena foi contemporânea de Jesus Cristo, tendo vivido no Século I. O testemunho de Maria Madalena é encontrado nos quatro Evangelhos: “Os doze estavam com ele, e também mulheres que tinham sido curadas de espíritos maus e de doenças. Maria, dita de Mágdala, da qual haviam saído sete demônios...” (Lc 8,1-2). Sua figura é simbólica no Reino implantado por Jesus: a cura e a vida nova são dádivas aos filhos de Deus oferecida pelo Messias que vai ao encontro de cada um e de cada necessidade.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

As milagrosas orações de Santa Brígida


  Há uma extraordinária história encabeçada por Santa Brígida e que agora compartilhamos com nossos leitores. Segundo ela, o próprio Jesus Cristo numa aparição à santa lhe promete a salvação a diversas almas mediante orações próprias e constantes. Diz a história que como já há muito tempo Santa Brígida desejasse saber o número de golpes que Jesus levara durante a Paixão, certo dia Ele lhe apareceu dizendo: “Recebi em todo o Meu Corpo 5.480 golpes. Se desejardes honrar as chagas que eles Me produziram, mediante uma veneração particular, deveis recitar 15 Pai-Nossos, e 15 Ave-Marias, acrescentando as seguintes orações (Nota: vamos apresentá-las numa outra postagem), durante um ano inteiro; quando o ano terminar, tereis prestado homenagem a cada uma das Minhas Chagas.

domingo, 20 de julho de 2014

Meditação do 16° Domingo do Tempo Comum: "Deixai um e outro crescer juntos, até à ceifa"


  Há escândalos na Igreja, coisas repreensíveis e vergonhosas; nenhum católico poderá negá-lo. Ela sempre incorreu na censura e na vergonha de ser mãe de filhos indignos; ela tem filhos que são bons e tem muitos mais que são maus. [...] Deus poderia ter instituído uma Igreja pura; mas previu que o joio semeado pelo inimigo permaneceria com o trigo até à ceifa, até ao fim do mundo. Afirmou que a Sua Igreja seria semelhante a uma rede de pescador “que apanha toda a espécie de peixes”, que apenas são separados à noite (Mt 13,47ss).

sábado, 19 de julho de 2014

As mártires de Compiègne


  Muitos conhecem a história (que foi tema de uma peça de Georges Bernanos e uma ópera de Francis Poulenc). No dia seguinte à Festa de Nossa Senhora do Monte Carmelo, 1794, dezesseis carmelitas de Compiègne subiram o patíbulo uma por uma, cantando o Veni Creator – o hino entoado em sua profissão religiosa, e foram decapitadas. O Tribunal Revolucionário havia produzido como prova de sua traição um gravura do Sacratíssimo Coração de Jesus, juntamente com a gravura de um dos reis depostos, que foram tiradas da parede do convento.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

As três grandes correntes ideológicas atuais


  Em primeiro lugar, mencionemos a ideia básica da teologia da libertação, que, no fundo, teve eco em quase todos os continentes. Antes de mais nada, é preciso ressalvar que pode ser interpretada num sentido positivo. A ideia fundamental é que o cristianismo também tem de ter efeito na existência terrena do homem: tem de lhe dar a liberdade de consciência, mas também tem de procurar fazer valer os direitos sociais do homem. Mas quando essa ideia é aproveitada num sentido unilateral, procura, em geral, ver no cristianismo o instrumento de uma transformação política do mundo. A partir desse ponto, tomou forma a ideia de que todas as religiões seriam apenas instrumentos para a defesa da liberdade, da paz e da preservação da Criação; teriam, pois, de justificar-se através de um sucesso político e de um objetivo político. Essa temática varia segundo as situações políticas, mas atravessa os continentes.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

O peso do sacerdócio


  Dizia São Clemente de Alexandria que os que estavam verdadeiramente animados do Espírito de Deus, se encontravam possuídos de temor ao receberem o sacerdócio, como um homem que treme à vista dum fardo enorme, que lhe vão lançar sobre os ombros, com perigo de ele ficar esmagado. Santo Efrém nos diz que não encontrava ninguém que quisesse ser ordenado de presbítero. Um concílio de Cartago decretou que os que fossem julgados dignos do sacerdócio e o recusassem, podiam ser obrigados a deixar-se ordenar. “Ninguém, dizia São Gregório de Nazianzo, recebe de boa vontade o sacerdócio”.